Quais os benefícios e o que é necessário para começar a correr

beneficios-da-corrida

A corrida é uma prática que vem ganhando muitos adeptos no Brasil e no mundo. Isso porque, teoricamente, para correr bastam dois elementos: um tênis e força de vontade. No entanto, veremos que não se trata apenas disso, e que são necessários outros fundamentos para praticar esse esporte.

Atualmente, as provas de corrida são parte da modalidade “atletismo” e se dividem em provas de velocidade e de resistência. As provas de velocidade são aquelas de “explosão”, ou seja, percorre-se uma curta distância em um curtíssimo período de tempo possível. Já as provas de resistência são caracterizadas por serem de média e longa distância, de modo que a resistência física dos atletas é testada.

O que é necessário para começar a correr?

Atualmente, sabe-se que para a prática de qualquer atividade física é necessário que o praticante tenha consciência de seu preparo físico: se uma pessoa sedentária quiser iniciar a prática da corrida, ela sempre deverá passar por um período de transição por meio de caminhada moderada, passando para caminhada intensa, até iniciar o trote (corrida leve). Também é possível que se intercale caminhada intensa e trote, até que a capacidade cardiorrespiratória satisfaça uma corrida moderada ou mesmo intensa.

Antes de inserir a corrida como atividade física é necessário consultar um cardiologista, com a finalidade de verificar se não há problemas cardíacos. Isso porque a corrida não é recomendada em casos de pressão arterial elevada e outros distúrbios, como a arritmia. Por isso, consulte sempre um cardiologista antes de iniciar a prática da corrida.

A corrida causa um impacto intenso sobre os joelhos. E para minimizar esse impacto é preciso utilizar um tênis com bom amortecimento e não estar muito acima do seu peso ideal. O sobrepeso aumenta o impacto sobre a articulação.

Benefícios da corrida

1. Emagrece
Correr 30 minutos a 80% da frequência cardíaca máxima promove um gasto energético de aproximadamente 600 kcal.

2. Tonifica os músculos
A corrida diminui e controla a porcentagem de gordura corporal, reduz a flacidez e melhora a tonificação muscular.

3. Melhora o sono
Atualmente o exercício físico é reconhecido pela American Sleep Disorders Association como uma intervenção não farmacológica para a melhoria da qualidade do sono.

4. Fortalece o coração
O exercício físico é muito utilizado como uma importante estratégia para o controlo do nível de lipídios no organismo e redução de riscos de doenças cardiovasculares, por aumentar a aptidão cardiorrespiratória.

5. Melhora o humor
A corrida aumenta os níveis de um neurotransmissor, a dopamina, que dá a sensação de prazer.

6. Acelera o metabolismo
A produção e secreção de hormônios tiroidianos (T3 e T4), responsáveis por controlar o metabolismo energético, aumenta com a corrida, o que a torna extremamente benéfica para quem procura o controlo do metabolismo e o aumento da eficiência do gasto energético.

7. Torna os ossos mais fortes
O impacto do corpo no solo aumenta a resistência dos ossos. É importante, no entanto, correr com um tênis adequado.

8. Trabalha a consciência corporal
A corrida exige foco e concentração, estimulando o raciocínio e a memória.

9. Combate doenças
Estudos demonstram que a corrida aumenta a sinalização de uma proteína no cérebro denominada de BNDF, que eleva o número de neurônios no hipocampo – região da memória. Além disso, melhora a obstrução de vasos sanguíneos e a captação da glicose, principal açúcar utilizado pelo organismo, o que diminui os riscos de diabetes.

10. Estimula  libido
Além da produção de hormônios do bem-estar, que continuam agindo por algum tempo após a prática desportiva, a corrida renova a energia feminina, ajuda a mulher a conhecer, entender e respeitar melhor o seu corpo. Tudo isso contribui para elevar a autoestima e, consequentemente, estimular a libido.

Lesões mais comuns provocadas pela corrida

Entorse de tornozelo
É um dos problemas mais frequentes entre corredores. Uma passada errada ou um buraco no terreno, por exemplo, mais o uso de tênis inadequado, pode resultar na inversão do pé.

Ruptura do ligamento cruzado anterior
Essa é uma das lesões mais temidas por quem pratica esportes, pois acontece em casos de entorse do joelho e, na maioria das vezes, leva o atleta à mesa de cirurgia.

Lombalgia

Quem corre precisa fortalecer toda a musculatura estabilizadora da coluna (abdômen, quadris e lombar) como forma de reduzir a pressão sobre as costas.

Fratura por estresse do calcâneo

O calcâneo é o osso que forma o calcanhar e o maior e mais volumoso do pé corrida, a lesão mais comum no calcâneo é a fratura por estresse. Ela é diagnosticada, geralmente, em praticantes mais pesados e que não utilizam um tênis com amortecimento ou que não tenham uma boa biomecânica da corrida.

Dor no quadril

A corrida sobrecarrega as articulações do quadril, do joelho e do tornozelo.

Lesão do menisco medial

Ela pode aparecer em casos de sobrecarga na região e execução inadequada de movimentos – como a rotação do joelho semiflexionado, muito frequente em esportes como o futebol, em que o jogador muda de direção brusca e constantemente.

 

Procure sempre uma orientação profissional para evitar futuras lesões!