Qual Atividade devo Fazer na Gravidez, Pilates ou Yoga?

exercicios-para-gravidas

O pilates e o yoga são praticados em estúdios, sem sapatos, com roupas confortáveis e oferecem benefícios para o corpo e para a mente. Tanto pilates quanto yoga são duas modalidades bem diferentes, mas que ainda confundem muita gente. A principal diferença consiste na técnica do Pilates que não trabalha apenas no solo, mas incorpora o trabalho em aparelhos. E a ênfase dos exercícios é fortalecer os músculos abdominais, melhorar a postura, estabilizar e alongar a coluna, melhorar o equilíbrio e a força global.

Pilates

O pilates é um método que usa a respiração, flexibilidade e força que favorece a consciência corporal, o equilíbrio, o alongamento e o alinhamento da postura. Os exercícios são realizados em bolas e aparelhos especiais, atuando sobre a musculatura profunda, em especial do abdômen.

Benefícios

  1. Ameniza dores: Principalmente na região lombar, proporcionando mais disposição e menos stress. O pilates também trabalha a respiração, o que melhora a circulação sanguínea e, consequentemente, evita possíveis dores nas pernas.
  2. Trabalha os músculos: A prática do pilates exercita até os músculos que não são trabalhados no dia a dia e a musculatura profunda da coluna.
  3. Melhora a flexibilidade: A aula tem muitos movimentos de alongamento, o que faz com que quem pratica regularmente se sinta bem disposto para realizar atividades que exijam elasticidade.
  4. Estimula a coordenação motora: Os exercícios exigem uma concentração forte, já que trabalham muitas regiões musculares e mais de um movimento ao mesmo tempo, o que exige coordenação motora e equilíbrio.
  5. Corrige a postura: a atividade fortalece e alonga as regiões tônicas.

Indicações

O pilates está indicado a partir do primeiro trimestre da gestação desde que tenha o laudo médico indicando que a gestante está apta a prática do Pilates.

Recomendações para o primeiro trimestre:

– Utilizar Carga leve.

– Caso haja alguma patologia observar o esforço muscular e a articulação envolvida.

– Esse é o melhor momento para se trabalhar a consciência corporal, fortalecimento do períneo, e aplicar os princípios do Pilates.

– Evitar exercícios de flexão de tronco (que causem expulsão).

 

Recomendações para o segundo trimestre:

– É o melhor trimestre para se trabalhar força, porém sempre lembrar dos princípios e só utilizar as evoluções se a paciente tiver controle.

– A carga pode ser moderada.

– Evite exercícios muito instáveis, pois com o aumento da produção de relaxina (hormônio produzido pelo lúteo e placenta) as articulações estarão desprotegidas e com maior risco de lesão.

 

Recomendações para o terceiro trimestre:

– A carga volta ser leve.

– Utilizar a respiração em quatro tempos, ou seja, expirar durante o movimento.

– Enfatizar exercícios de alongamento e relaxamento e preparação para o pós-parto.

Yoga

Yoga é destinado a unir a mente, o corpo e o espírito. Seus praticantes têm a opinião de que a mente e o corpo são um só. Ela é considerada uma técnica terapêutica, ajuda você a se tornar mais consciente da postura do seu corpo, do alinhamento e dos padrões de movimento. Isso torna o corpo mais flexível e ajuda a relaxar.

Esta é uma das principais razões por que as pessoas querem começar a praticar Yoga para se sentir mais apto, enérgico. Os movimentos são realizados, principalmente, através de posturas com um auxílio de um instrutor de Yoga. O próprio peso do corpo é usado para a resistência e um grande foco é atribuído ao fluxo de energia entre uma postura para outra. Há muitos estilos diferentes de Yoga e elas diferem em sua ênfase.

Segundo a fisioterapeuta Zenilda Soares, nenhum estilo é melhor que o outro. O importante é procurar um profissional apto para ajudá-la nesta fase da gestação.